Compósitos – Uma introdução aos “materiais do futuro”
30 de abril de 2018
Estudo de Caso – Análise de Falha
12 de maio de 2018
Exibir tudo

VOCÊ SABE O QUE SÃO BIOVIDROS?

Os vidros são normalmente formados a partir do resfriamento de um material líquido que está a alta temperatura. A taxa com que ocorre este resfriamento é de suma importância para a estrutura deste material, uma vez que taxas muito lentas permitem o ordenamento dos átomos dispersos na fase líquida – processo conhecido como cristalização.

Biovidro, por sua vez, é o nome dado a uma série de composições de vidros baseados no sistema SiO2, Na2O, Cao, P2O5. Essas composições permitem a ligação do tecido ósseo à esses materiais através da deposição de uma camada de hidroxicarbonatoapatita (HCA) biológica, que permite a ligação interfacial. A ligação resultante é extremamente resistente, podendo até mesmo superar a resistência mecânica do material de implante.

 

Existem diversos tipos de biovidros estudados na atualidade:

  • biovidros ativos: atuam ligando-se ao tecido ósseo de maneira resistente (como dito anteriormente).
  • Biovidros inertes: são encapsulados por tecido fibroso;
  • Biovidros reabsorvíveis: são reabsorvidos entre 10 a 30 dias após a implantação;

 

Mas quais as vantagens e desvantagens que os biovidros oferecem?

A principal vantagem é que sua reação superficial faz com que haja um ligamento rápido dos tecidos ao implante. Estudos recentes apontam que eles podem estimular a proliferação de células ósseas, além de poder ajudar na formação de novos vasos sanguíneos na área do implante ou lesão. Em contrapartida, como desvantagem, temos a baixa resistência mecânica (na faixa de 40 a 60 MPa para resistência mecânica à flexão), e baixa tenacidade à fratura, o que faz com que ele seja indicado  para implante em locais com baixo carregamento, e especialmente para utilização como recobrimento de próteses metálicas, carga em compósitos e na forma de pó.

 

Aplicações

Temos entre as principais aplicações:

  • Recomposição do assoalho das orbitas oculares;
  • Substituição dos ossículos do ouvido médio
  • Preenchimento de cavidades;
  • Equipamentos percutâneos;
  • Tratamento de doença periodontal;
  • Recobrimento de próteses de quadril.

 

O biovidro faz parte de uma extensa classe de biomateriais, que são muito importantes na área da saúde. Com o auxílio da tecnologia, cada vez mais surgem pesquisas que desenvolvem essa classe, e auxiliam na melhoria da qualidade de vida da sociedade.

 

Bibliografia:

http://revistapesquisa.fapesp.br/2016/03/21/implante-com-biovidro/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *